131 | é puro instinto

Um raio estoura no céu tão perto que treme as paredes e os rabos se ouriçam de pêlos em pé. O susto, o pânico, o temor, o suspense e a adrenalina sendo descarregada toda de uma vez ativando o corpo inteiro. O medo fica no corpo mesmo depois da ameaça ir embora, mesmo que nunca tenha havido uma ameaça, o medo fica no corpo e por estar no corpo ele encontra ameaças por toda parte.

O medo fica no corpo só que decomposto, seus ingredientes separados atuando todos ao mesmo tempo, mas por não estarem juntos não se transformam em medo, se transformam em reação corporal. O medo vem depois, o medo quem sente somos nós enquanto a reação quem sente é o corpo e ele sente tão forte que qualquer coisa se torna real.

Passa longe do racional e passa longe do sentido, mas bate tão lá no fundo e é tão intenso que joga qualquer outra coisa de dentro pra fora. Não sobra espaço pra mais nada quando a reação nasce do fundo. Feito vulcão explode e toma tudo em seu caminho.

Um raio estoura no céu tão perto que treme as paredes. Um grito de susto. Rabos ouriçados de pêlos em pé. Olhos arregalados. Corpo paralisado. Um raio estoura dentro de mim e quem treme sou eu.

13 de janeiro de 2023

--

--

pelo visto esse é o meu diário

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store