192 | esse sorriso é o que mais te atrapalha

aérea
4 min readMar 16, 2023

Acho engraçado que [ih, olha lá ela começando mais um texto com acho engraçado que quando na verdade não tem nada de engraçado][senta aí e pega a pipoca que esses são dos bons]. Enfim… Acho engraçado que… Pera, agora eu esqueci o que ia falar. Merda.

Ah, sim…

Acho engraçado que quando eu estou sozinha eu não sorrio. Já vinha reparando nisso há um bom tempo, mas depois desse tapa na cara [metafórico] de hoje [que virou o título desse texto antes mesmo dele existir no momento em que saiu da sua boca] acho que chegou a hora de falar sobre.

Sozinha não sorrio, não aperto os dentes, não tensiono o lábio, não achato o espaço da boca pra falar [porque falar eu falo sozinha, e como][cantar também, o tempo todo], não diminuo o tom da minha voz. Sozinha não sorrio porque não preciso agradar ninguém. Sozinha faço careta, dou gargalhada alta, danço esquisito e bonito também e às vezes só não faço nada, porque tem dias que passo o dia inteiro com o rosto inerte feito estátua. E numa boa também.

Aí entra uma pessoa, uma, umazinha, qualquer uma, no meu raio de noção [porque às vezes nem precisa ter alguém ali, só de brotar uma pessoa no meu pensamento já dá o mesmo efeito] e pronto. Tudo se comprime nesse sorriso idiota, ridículo de merda que aparece no meio da minha cara.

Sim, tô sendo exagerada [insira aqui revirada de olhos e tom de deboche], eu SEI que eu tô sendo exagerada porque eu tô sendo exagerada de propósito, com licença. Estou tentando provar um ponto.

Eu gosto do meu sorriso, tá? E ele não é falso, diga-se de passagem. Pode parecer que é pelo que eu tô falando e ele pode ser muitas coisas, mas falso não é. Meu retraimento é 100% genuíno, pode ter certeza. Nem sei se retraimento é a palavra certa, mas fiquei aqui pensando um pouco sobre e não achei uma melhor e, sinceramente, não tô com muita paciência hoje pra ficar aqui catando palavra feito feijão, então vou usar uma das únicas coisas que eu aprendi de tanto fazer vestibular que é não empacar numa questão e seguir pra próxima, se der tempo [e eu lembrar] depois eu volto.

Só que agora mesmo que eu encontrar uma melhor eu não vou voltar porque já escrevi tudo isso sobre o fato de eu ter escolhido a errada e eu gostei dessa esquisitice toda então eu vou deixar de qualquer forma, e eu também fugi totalmente do ponto. Será? Acho que sim.

Acho que talvez esse fluxo bizarro seja minha tentativa de counterar [e aqui vou me desculpar pelo vocabulário gamer que foi inserido na minha vida porque apesar de todos os meus resmungos de indignação eu absorvi mais do que eu gostaria de admitir e agora se encaixam perfeitamente no que eu quero dizer, então é isso][e o que eu quero dizer pra quem não sabe é… Pera que eu não sei mais como substituir de volta… É…] Pera.

Falei muita coisa e não falei nada, como sempre. Peraí, deixa eu tentar de novo…

Acho que talvez esse fluxo bizarro seja o meu jeito de não me travar nas mil vozes que falam todas ao mesmo tempo na minha cabeça o tempo todo e que não me deixam seguir uma linha de raciocínio linear e não me deixam explicar nada e não me deixam fazer sentido e não me deixam também existir sem um sorriso no rosto porque o que as vozes mais querem é agradar só que quando elas não sabem quem elas querem agradar e nem como fazer isso elas ficam meio piradas das ideias, sabe? E aí ficam atirando pra todo lado sem parar e eu fico fritando e quando você me faz uma pergunta e eu demoro mil anos pra responder olhando pro vazio ou eu paro no meio de uma frase e falo "pera, tô pensando" é meio que tudo isso que tá acontecendo na minha cabeça só que tudo numa velocidade muito muito rápida e fica difícil de eu conseguir explicar isso, sabe? Eu sinceramente não sei nem como começar a explicar o que diabos é isso que eu tô pensando e agora escrevendo e ai meu deus será que eu devia estar escrevendo tudo isso desse jeito e agora eu tô pensando em todas as pessoas que eu conheço e que me conhecem e que eu sei que vão ler esse texto e tentando pensar no que elas vão pensar lendo isso e tentando não pensar sobre isso porque pensar sobre isso me faz querer parar de escrever e voltar e apagar tudo então eu vou deixar esse pensamento em particular sentadinho ali no canto atrás de mim onde eu não consigo ver enquanto toda essa galera fica aí falando ao mesmo tempo num bololô que não dá pra entender nada e eu aqui ainda sentada comendo a pipoca porque é aqui que eu estive o tempo todo assistindo a confusão acontecendo na minha frente só que por dentro e eu acho que agora seria um bom momento pra eu voltar a falar sobre o que eu tava falando mas eu nem sei mais sobre o que eu tava falando

Ah, sim, sobre o sorriso.

É, você tem toda razão, é esse maldito desse sorriso que tanto me atrapalha. Vamos ter que fazer algo a respeito. Vamos eu, no caso.

15 de março de 2023

--

--