197 | depois de tudo

aérea
2 min readMar 22, 2023

Foram muito difíceis esses últimos anos, para todes nós. Em talvez menos de um mês o mundo inteiro mudou e o que pareciam futuros promissores se tornaram paredes, tetos, caixões. Queríamos alcançar as bordas do universo e de repente o mais longe que conseguíamos chegar se tornou o canto no extremo oposto de nossas casas. De quantos metros quadrados você dispõe? Isso que você quer fazer, tem como fazer com o que você tem no armário? Não dá? Poxa, que pena. Sonhe menos, sonhe menor e já que está nessa, que tal na verdade deixar de sonhar?

A vida "voltou" e miniaturas de nós começaram a reabitar as ruas, isso é, aquelas de nós que deixaram de a habitar em algum momento. Versões miseravelmente encurvadas, cheias de dores nas costas por carregar de mal jeito o peso de quem sabíamos poder ter sido. Nos amassamos feito folhas de papel rabiscadas de rascunhos, esboços, protótipos inúteis que nunca mais viriam a ser, nunca veriam a luz. Projetos inúteis como nós, inúteis dentro de casa, sem poder fazer nada até nos esquecermos que um dia soubemos fazer algo, que talvez até fossemos bons nisso. Esquecemos de nós.

A vida "voltou" e sedentos por ela nos jogamos de corpo e alma no mar esquecendo que nossos corpos um dia saudáveis e capazes souberam nadar, mas não mais. Os músculos se desfizeram em sofás e os ossos esfarelaram na cama. Perdemos nossa força e nossa sustentação. Não aguentamos mais nem um passo sequer, ainda assim nos jogamos de corpo e alma esquecendo que não tínhamos mais o condicionamento físico necessário para nadar no mar. A correnteza puxou para longe, para baixo, de volta para a praia, para tudo menos onde queríamos chegar, que a essa altura do campeonato se tornou, sinceramente, absolutamente qualquer lugar.

A vida "voltou" e nos atropelou com tanques de guerra enquanto gritava em nossos ouvidos para continuar correndo e mais rápido, mais rápido, cada vez mais rápido, sem tempo a perder. Afinal, você já perdeu tempo demais. E agora, o que VOCÊ vai fazer para compensar o tempo que VOCÊ perdeu? Essa falta sua, esse erro, essa falha de caráter, de determinação, de ambição, de foco, de capacidade, o que você vai fazer para compensar um mundo que dá a mínima para você e ainda assim espera um mundo de você? O que você vai fazer?

Nossos corpos quebrados tentaram correr e se espatifaram no chão. Lá ficaram, inertes sem nem ao menos conseguir estar. Mentes desreguladas correndo contra o tempo marcado em relógios errados. Corações comprimidos no peito se segurando por pouco no lugar com cada vez mais comprimidos. Espíritos apagados, extinguidos feito fogo com extintor. Morremos e nossos fantasmas permaneceram trancados no corpo, presos entre vida e morte sem conseguir nem um e nem outro. Presos entre. Presos. E de nossos inabitáveis cativeiros esperam vontade de viver.

Ah, tá.

20 de março de 2023

--

--