206 | entre o registro e a presença, escolhi estar

aérea
1 min readMar 29, 2023

Pulei uns dias, eu sei. Pulei literalmente.

Estive vivendo, sabe?

Vivendo daquele jeito que não tem como a gente falar sobre, só vivendo mesmo, estando presente, respirando, rindo, chorando, cantando, dançando, amando, conversando, olhando, sentindo, existindo.

Foram dias mágicos, esses últimos, e tirar tempo deles pra escrever qualquer coisa cansada e com pressa me pareceu, sinceramente, ridículo.

Tirei uma folga dos meus planos inúteis que eu amo de paixão, de pensar sobre, analisar, processar, destrinchar, de segurar todo e qualquer pensamento na ponta da unha e tentar vê-lo de todos os ângulos possíveis. Tirei uma folga da vida e tirei também uma folga mais do que necessária de mim.

Tem momentos que merecem ser vividos por inteiro, sem descrições, sem escritas, sem fotos, sem vídeos, sem compartilhamentos. Daqueles que só de falar sobre parece heresia. Só quem estava lá sabe e que bom que eu tive companhia. Entre altos e baixos, suados e cansados nos olhamos nos olhos e o que vimos foi mágico.

Meio que como sempre, só que mais.

Ainda absorvo tudo o que me aconteceu em mais camadas do que dou conta de registrar e com certeza muito vai aparecer aqui de alguma forma. Sou outra ainda que mais da mesma, só que cada vez mais.

Pulei uns dias porque quis, porque precisei, porque me permiti. Pulei uns dias e tudo bem.

Tem dias que a gente só precisa viver, então eu fui lá e vivi.

29 de março de 2023

--

--