213 | oca

aérea
1 min readApr 5, 2023

Cansei de escrever. Cansei. Cansei. Não quero mais.

O propósito às vezes tão claro agora me foge enquanto minha cabeça só quer paz. Quero aproveitar o silêncio ao meu redor para silenciar a minha mente que não cansa de pensar e enquanto escrevo poluo a plenitude com palavras que, sinceramente, não me preenchem de mais nada. À essa altura, elas também só fazem me drenar.

Não me faltam reflexões dignas, mas o que realmente acho interessante e que renderia bons textos não tem conseguido chegar até aqui, e quando por um segundo um dedinho sequer alcança essa borda me falta o fôlego para segurar e continuar puxando frase por frase uma elaboração que faz peso morto em minhas mãos. Tudo me escapa.

Anêmica, fraca, frágil, mole, gasta, cansada, incapaz de uma tarefa sequer e hoje já recolhi, lavei e estendi roupas e fiz comida não por querer mas por saber precisar. Também varri e tomei dois banhos antes do meio-dia porque a cada pouco percebo mais camadas grudadas em mim que preciso esfregar abundantemente com sabonete e deixar que escorram ralo abaixo.

Não quero mais escrever porque não quero mais falar e as mensagens se acumulam no celular que por mim já tinha também ido ralo abaixo há muito tempo atrás. Não quero responder ninguém, não consigo responder ninguém, não consigo, não quero, não dá, me deixem em paz, amo vocês por favor não me odeiem eu só preciso de um tempo de silêncio.

… É, chegou a tpm.

5 de abril de 2023

--

--