255 | dentroscópio

aérea
2 min readMay 18, 2023

Ela não é uma borboleta, mas é meio que quase como se fosse. Também não é uma lagarta e nem uma mariposa. É meio que algo parecido de certa forma, a forma do casulo que tem.

De tempos em tempos as pontas de suas asas começam a chamuscar. E a força com a qual um dia bateram parece que não mais consegue fazer voar. E ela cai. Pouco a pouco perdendo altura até que despenca [penca]. Em alta velocidade bate no chão e dele passa, por ele atravessa, a ele lacera. Enterrada no fundo do mundo ela espera com paciência e ansiedade, com mansidão e avareza, com determinação e com fraqueza. No fundo do mundo em movimento ela espera. O movimento do mundo e também o dela. Um "e" que soa como "ou" e que se sente como "ou", mas é "e". Que nem uma daquelas letras esquisitas do francês.

O mundo com seu brilho no máximo voa do lado de fora pois construiu invencibilidade com asas que chamuscam. Orgânico versus transgênico, a era em que o podre dura mais e nunca nunca nunca nunca nunca se acaba, nem quando tudo o mais se acabar.

E lá vai ela pro fundo do mundo virar adubo, matéria orgânica no escuro em decomposição. Talvez seu casulo nem na verdade seja um casulo, talvez ele esteja mais pra composteira. E lá vai ela virar matéria de fundo orgânica adubo no escuro. Se decompõe, se esfarela, se acaba em si mesma porque é só de si que pode renascer. Feito fiapo de planta que brota no asfalto, só que ainda não é planta, ainda nem tem raíz, ainda é só bolo de carne que logo vai começar a estragar.

Sumiu, a bichinha. Cê viu? Tava por ali voando e agora não tá mais.

Sumiu não, quer dizer… Sumiu sim, mas ainda está ali, só que lá embaixo [não no inferno, calma] no fundo do mundo. Não do mundo mundo, é claro, o fundo do mundo mundo é muito, mas muito mais embaixo. Não, é no fundo do mundo dela, porque mundo é que nem cu, sabe, todo mundo tem o seu, até ela que não-é-borboleta-e-nem-lagarta-e-nem-mariposa-mas-é-meio-que-quase-como-se-fosse.

E lá ela fica parada sem em momento algum estar parada, do jeito que os objetos que giram muito, mas muito rápido parecem estar parados. Porque nossos olhos são muito primitivos e muito brutos e, convenhamos, muito cansados e mesmo de óculos não são capazes de captar tanto universo, coitados. Quisera eu ter um dentroscópio.

Rápida tão rápida que nem se nota desmancha-se inteira. Mancha-se inteira. Cria-se inteira de novo, mais uma vez, todos os dias à todo segundo. Melhora-se a si. Cresce e diminui. Enche-se de estria e dor de crescimento em muito mais que nas canelas. Quebra as paredes, refaz todo o encanamento, expande o segundo andar. Rápida tão rápida que parece estar parada, às vezes até ela se engana.

17 de maio de 2023

--

--