239 | é que pra mim tudo se mistura

aérea
1 min readMay 3, 2023

Um muro alto de pedra bruta se estende até além do que os olhos conseguem ver. A porta escondida imperceptível sob a luz do sol sem fechadura, sem maçaneta e sem nada que a faça uma porta a não ser o fato de ela poder ser aberta somente pelo lado de dentro. A única forma de entrar? Dar a sorte de estar passando na hora certa para presenciar um dos raros momentos em que o lixo está sendo colocado para fora. Vez ou outra, mais raro ainda, é quando um convite é timidamente entregue. "Entre", diz ele, sem mais nenhuma informação. Se conseguir encontrar a porta, ela estará aberta para te receber.

Dentro do muro há um castelo, dentro do castelo há um labirinto, no centro do labirinto há um alçapão, dentro do alçapão há escuridão, no centro da escuridão há um poço, dentro do poço escuro há uma porta trancada, selada, barrada por estacas de madeira pregadas por toda a sua extensão. Não abra, tudo nela grita. Fuja, corra para o outro lado. Volte por onde veio. Não há nada aqui além de pesadelo.

A porta se abriu e você veio junto.

1 de maio de 2023

--

--