262 | feito gato

aérea
1 min readMay 25, 2023

Gosto do sabor que a vida tem no inesperado, mesmo sabendo que até o inesperado em alguma instância precisa ser planejado. E quando penso no futuro é de propósito que o deixo vago, desenho bonecos de palito, assino a lápis contratos, escrevo livros inteiros depois vou lá e apago.

Tenho medo do escuro.

Tenho medo do escuro com olhos que não vejo e de tudo o que eles não conseguem ver. De tudo o que vejo quando de olhos abertos não enxergo nada. Do escuro e tudo o que eu não sei que ele pode conter.

E se eu me ensinar a viver sem precisar de luz acesa? Deixar a nuca arrepiar sem olhar por cima do ombro, sentir o caminho e andar sabendo que não precisa ver pra confiar, pisar firme sem bater na parede a cabeça.

Beltik disse que Diderot disse que é burrice correr o risco de enlouquecer por vaidade e me pergunto: será que a minha curiosidade vai me matar?

24 de maio de 2023

--

--