351 | é madrugada e não consigo dormir

aérea
2 min readAug 25, 2023

Amanhã você chega de viagem e chego eu de viagem também. Estive fora, não souberam?

Não sei se a vida que é muito chocante ou se sou eu que me choco demais. Pode ser talvez que eu só seja uma dessas tal pessoas que chamam emocionadas. Arg, detesto usar palavras que poderiam estar num post de instagram para me definir. Muito alecrim dourada ela, diferentona.

Hoje acordei não lembro como e depois disso passei por vários lugares diferentes. Sempre foi assim? É todo mundo assim? Vocês sabem do que estou falando? Sobre viver tantas vidas por hora que os dias se passam em anos, sobre sentir o tempo comprimido como se fosse série e sobre ver tudo tão de fora que se torna grão. A vida inteira se torna grão.

Esses dias foram difíceis e muito importantes para mim, e também muito, mas muito difíceis. Não me lembro de já ter enfrentado outro chefão desse nível e é tão difícil de admitir exatamente o quão penoso tem sido simplesmente me manter em pé.

É… Vai achando que entendeu o jogo, vai agindo como se não houvesse nada a temer, vai. Foi tão difícil que desisti, olhei para a cara do bicho e falei ok, venceu, parabéns, e deixei minhas armas no chão.

A ideia era largar a armadura, né? Tirei foi tudo e me senti pelada. Exposta diante do inimigo, ele que me olha no escuro e tem os mesmos olhos que eu.

Baixa tua lança, guerreira. Você me disse isso no seu estúdio enquanto eu me olhava no espelho e depois outra vez na cozinha. Você falou isso lá atrás, lá no começo, lá na esquina que te trouxe pra minha vida. Baixa tua lança.

Pois baixei, parece. Baixei porque de nada me serve uma lança contra fantasma, mas ela não é pra machucar. É joelheira em piscina, e mesmo que de nada servisse quando baixei senti falta. As mãos sem saber o que fazer se enfiaram nos bolsos e e junto com elas os ombros.

Acho que já escrevi isso, me repito.

Mas às vezes repetir é bom, é importante, porque geralmente a gente não entende de primeira, fala assim, meio sem saber, sem perceber, só fala e deixa passar. A vida acontece e te leva pra tantos caminhos que esquece, mas outra hora, depois, em outro momento se fala de novo, só que chegando de outro lugar. E É assim que se entende, não na primeira, nem na segunda, quem sabe um dia se entende ou pelo menos deveria.

A gente sempre sabe, a gente sabe e finge não saber. Se enfia em camadas e camadas que cria em torno de si só pra não sentir doer. Me enfiei em camadas e camadas e lá fiquei, achando que estava perto da superfície como agora também sinto. Um eterno quase, quase voltando a respirar.

22 de agosto de 2023

--

--