61 | ainda lembro do que você falou pra me machucar

Olho ao redor e me sinto só. Sim, eu sei que é clichê a solidão que se sente em uma multidão e mais clichê ainda considerando que a multidão no caso é uma festa emo, mas ainda assim. O que um dia já foi o meu rolê preferido agora se torna mais um lugar pra onde fazer a maquiagem se torna a melhor parte da noite — não que isso seja muito difícil porque eu realmente amo o processo de me arrumar com vontade.

Olho ao redor e me sinto em casa aqui, mas na verdade talvez eu estaria me sentindo melhor se tivesse ficado em casa mesmo. Pouco a pouco as coisas que me faziam vibrar perdem o sentido enquanto me olho no espelho e me vejo cada vez mais certa de mim. Não é triste, não é ruim, não é nada, só é.

Tem momentos que eu acho que poderia simplesmente erguer o queixo, endireitar a postura, começar a andar a passos largos e confiantes e ir embora sem nem olhar pra trás, sem nem piscar, sem me despedir e sem avisar. Tem momentos que penso na dor e confusão que isso deixaria pra trás. Tem momentos que eu acho que no final das contas se eu fizesse isso ninguém iria se surpreender.

"Eu sempre soube que você ia enjoar de mim um dia, até que demorou". Suas palavras bateram como salto alto cravado em meus olhos enquanto eu te olhava com a expressão em branco. Não lembro do que eu respondi, mas imagino que tenha permanecido em silêncio e franzido só um pouquinho as sobrancelhas, sabendo que tudo o que você falava naquele momento vinha de um lugar de mágoa, mas sem conseguir discordar. Me doeu saber que, teoricamente, você não estava errado, mesmo que po, também não é assim né.

Olho ao redor e imagino a tela da minha vida se fracionando em uma montagem de todas as edições dessa festa que eu já fui. Dá pra ver uma boa parte da minha história aqui e as várias eus que eu já fui. Aqui são todas iguais com cabelos diferentes enquanto uma mais diferente da outra cantando as mesmas músicas de sempre.

Olho ao redor e me vejo cercada de gente que eu gosto, que gosta de mim e que tem tudo isso em comum comigo. Vejo no grupo de agora todos os grupos que já foram e me pergunto quanto tempo esse vai durar. Não sei se sorrio, se choro ou se só continuo dançando enquanto observo dentro e fora de mim o tipo de coisa que só dá pra se observar vivendo um dia após o outro. Escolhi a última opção e pulei até me acabar enquanto gritava uma das minhas músicas preferidas de uma das minhas bandas preferidas cercada de gente que eu gosto, que gosta de mim e que um dia vai ser outra gente completamente diferente, ainda que seja sempre a mesma.

04 de novembro de 2022

--

--

pelo visto esse é o meu diário

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store