escrevi tanto que não quero escrever mais nada

aérea
1 min readNov 22, 2023

Em algum lugar me convenci de que não consigo mais escrever agora. Me esgotei em palavras e simples assim, puf, parei.

A verdade é que cansei de mim ou pelo menos desse lugar dentro de mim no qual estive me refugiando como sempre estive me refugiando quando a dor se torna tão forte que o único jeito de aguentar é mergulhando dentro dela.

Não reconheço mais a versão de mim que fez questão porque sim de derramar todos os seus fluidos em páginas e mais páginas de parágrafos e parágrafos de frases e mais frases de palavras e mais palavras só pra tentar fugir daquilo que tanto escrevia. Não me reconheço mais e que bom, eu acho, porque talvez isso signifique que eu esteja saindo do outro lado.

Tenho vivido mais enquanto vivo lá fora, estado mais presente de alma e também de corpo, o tão esquecido corpo, e viver lá fora tem me feito bem. Um bem tão real que tenho até medo de entrar aqui de novo, aqui dentro de mim onde me perco enquanto me encontro.

Achei que eu iria escrever pra sempre, agora já não sei mais.

--

--