sedenta por silêncio

Com licença, você pode se afastar um pouco, por favor?

Me sinto desajustada, mas é impossível ignorar o desconforto físico e emocional que me fez voltar pra casa e desabar chorando enquanto me esfregava furiosamente no banho. Me sinto suja, contaminada, esgotada. Parece que o mundo inteiro está sedento por contato, mas eu não. Todos doidos para aproveitar essa brecha e voltar a uma possível normalidade que hoje me parece a coisa mais absurda do mundo. É como se tudo isso que aconteceu não tivesse acontecido. Nada.

Talvez eu tenha assistido muitas séries e filmes pós-apocalípticos na minha vida que me fizeram esperar que quando a catástrofe chegasse ela iria ser visível e clara. Não que eu quisesse algum desses cenários, obviamente, mas não esperava que eu fosse sentir a normalidade de uma forma tão agressiva.

Sei que não sou só eu que me sinto assim e que como eu tem muita gente trancada em seus apartamentos sem ter coragem de sair nem para resolver as mínimas coisas, mas ao meu redor as pessoas com quem tenho contato estão todas doidas para voltar a correr por aí e interagir, falar com todo mundo e fazer um monte de coisa, muitas já estão fazendo isso, várias nunca pararam.

Entendo que muitos precisam desse contato assim como eu preciso de espaço, mas tem momentos que é difícil de lidar. É muito barulho, é muito caos, é muito movimento, muito rápido, muita gente muito perto e já estou aqui me contorcendo só de pensar. Sinto nos poros a pele sendo invadida. Sinto a garganta fechando de vontade de gritar sem conseguir.

Parece que as calcinhas velhas vão ter que ficar mais velhas ainda. Tentei. Falhei. Voltei correndo para casa e chorei.

--

--

pelo visto esse é o meu diário

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store